Melody’s Key – Dallas Coryell

Antes de mais nada, quero deixar claro alguns pontos: eu tomei conhecimento deste livro a pedido do próprio autor, sentindo-me muito feliz para lê-lo. Apesar disso, posso garantir que meu review é completamente honesto, o que significa que minha opinião trata todos igualmente com respeito, incluindo o autor e eu mesma. Obrigada, Dallas Coryell por essa oportunidade.

Prepare seu coração para deixar o amor entrar! Melody’s Key é uma doce história de amor que todos nós precisamos ler de tempos em tempos para nos lembrar quão poderoso e delicioso é estar apaixonado.

_DSC6069

Tegan Lockwood é uma garota muito talentosa que teve de deixar seus sonhos de lado e ajudar a família em seu pequeno negócio. A família Lockwood possui e administra uma pousada: Lockwood Holiday, que fica na cidade de Lymington (Reino Unido), de onde é possível ver a Ilha de Wight na linha do horizonte. Tegan ganhou uma bolsa da Universidade de Columbia – Nova Iorque, mas decidiu que deveria ficar com sua família, porque ela sabia que seus pais não poderiam levar o negócio adiante sem a sua ajuda, e pra ela sua família sempre vem em primeiro lugar.

Embora ela claramente tenha uma alma artista, seu coração há tempos encontra-se fechado para o amor, pelo menos no que diz respeito a ela mesma. Mas Tegan secretamente possui cartas de amores de seus antepassados, e ela as esconde no sótão da casa, onde as guarda trancadas à chave num pequeno baú. As cartas são muito preciosas para Tegan, como o leitor logo vem a descobrir: pois essas cartas são como verdadeiras chamas do amor, que impedem Tegan de ter seu coração completamente congelado pela descrença no amor.

Acredito que um dos símbolos mais belos do livro seja justamente esse, de que a chave que abre o baú de cartas é carregada junto ao peito de Tegan, e portanto bem próximo ao coração, como se secretamente Tegan acreditasse que também existiria alguém que pudesse abrir seu coraçao novamente ao amor.

Quando a família começa os preparativos para os trabalhos e chegadas de visitantes incessantes das próximas três semanas, um hóspede especial chega à pousada. A família de Tegan vai à loucura ao saber que o hóspede é nada mais nada menos que Mason Keane, um famoso e rico cantor pop americano. Tegan, entretanto, que nunca foi fã de filhinhos de papai, ricos e mimados – que ela totalmente assumir que Mason era, faz pouco caso e até o trata mal no começo.

Mas, através da música, eles passam a se conectar e começam a descobrir o que estava escondido dentro deles. Tegan percebendo que cometera um grave erro com suas apressadas assunções, e ele descobrindo como era sentir-se vivo novamente.

Eu realmente gostei muito da leitura. Ri bastante, tive arrepios e fiquei com o coração apertado inúmeras vez. Também, em tempos em que está na moda ter uma “experiência sensorial” com a leitura, eu gostaria de parabenizar o autor, Dallas Coryell, pois o que eu mais gostei do livro foi poder ouvir suas músicas enquanto imaginava toda aquela atmosfera romântica do livro. Minha música favorita é “The kiss“, e vocês podem acessar o canal de autor aqui.


O que eu acredito que pode ser melhorado:

Eu realmente fiquei curiosa a respeito do que fim que teve o caso de Simon. E também de Joe, que Mason menciona. Sei que há algo “dito por não dito” em relação aos dois personagens, mas acho que seria bem interessante se os dois tivessem tido as respectivas pontas da histórias fechadas; principalmente Simon, que me parece um personagem realmente importante, mas à certa altura é deixado de lado.

Também, com relação aos momentos de “tensão”, em que havia aparentemente um problema a ser resolvido, achei que os reviravoltas poderiam ter sido mais bem elaborados. Por exemplo, Tegan num determinado momento acredita que se pusesse seu plano em ação ela seria facilmente pega. E mesmo assim ela decide executá-lo. E nada acontece. Nós, como leitores, esperamos que algo vá acontecer, um contratempo, uma circunstância adversa. Mas nada acontece, como ja disse. Nem sequer é dado ao leitor a falsa ideia de que algo ruim irá acontecer, porque logo já está tudo bem, sem casos. O autor poderia desenvolver melhor o clima de suspense nesses momentos que a personagem acha que vai dar “zebra”.

No geral, entretanto, a mudança de ventos no livro foi bom. Não experimentamos, é verdade, nenhuma mudança brusca de eventos, pois a história corre da forma que todos esperamos, sem grandes surpresas. Mas isso não é algo ruim. Eu acredito que o principal objetivo da história é derreter qualquer resquício de gelo de nossos corações, e isso é feito com muito sucesso. Eu amei como os personagens foram construídos, principalmente o pai de Tegan, que, pra mim, tem as melhores frases do livro inteiro!

Isso dito, eu realmente recomendo este livro. É um romance leve, de escrita muito bonita e muito divertida! Minhas 4 estrelas se devem ao fato de que Simon não teve sua “historinha paralela” concluída, de outro modo, eu teria dado 5 estrelas a este livro que me divertiu muito!

2 comentários Adicione o seu

  1. Monica disse:

    A cada post, aumenta a minha curiosidade!!! Fico com vontade de conhecer os lugares, ler os livros e aprender as receitas dos seus posts. 🔝🔝🔝🔝🔝

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s