Resenha: A Guerra que Salvou a Minha Vida – Kimberly Brubaker Bradly

Antes de trazer a resenha em si de “A Guerra que Salvou a Minha Vida”, gostaria de esclarecer o seguinte: eu já havia feito resenha desse livro no ano passado (2017) quando ainda gravava vídeos para um canal no YouTube que infelizmente hoje não está mais no ar. A ideia era trazer o review do segundo livro, “A Guerra que me Ensinou a Viver”, que li recentemente, mas fiquei insatisfeita de fazer o review do segundo livro sem trazer nada do primeiro. Assim sendo, o post de hoje trará minhas impressões do primeiro livro, que na época, quem assistiu o vídeo já conhece, mas é uma oportunidade para os outros que não viram também conhecerem.

P_20180527_090856_vHDR_Auto

 


Ada Smith vive em Londres, num apartamento com sua mãe e seu irmãozinho Jamie. Ada vive sendo maltratada e humilhada pela própria mãe, que tem vergonha da filha por ela ser “deficiente”. A mãe, por exemplo, não permite que Ada saia do apartamento, para que ninguém veja seu “pé torto”, e vive colocando a menina de castigo, trancada com baratas debaixo da pia, toda vez que Ada responde a mãe.

P_20180527_091156_vHDR_Auto
Veja as palavras do livro e tenha desde já a certeira primeira impressão sobre a mãe

Ada, por nunca poder sair do apartamento, não frequenta a escola e é bastante ignorante em relação a muitas coisas. Ela sequer sabia quantos anos tinha quando a guerra começa, já que a sua mãe nunca comemorava o aniversário e nem nunca lhe contou histórias de quando ela ou Jamie eram bebês, por exemplo. Jamie, que não tem o “pé torto”, tem permissão para sair e ir à escola, e um dia ele volta da aula e conta que estão evacuando as crianças de Londres reunindo-as nas escolas. Era a guerra (Segunda Guerra Mundial) já surtindo seus efeitos.

P_20180527_091102_vHDR_Auto
O bacana do livro também são essas fotos da época retratada

De forma bastante fiel a relatos históricos, Bradley nos conta uma história fictícia, mas consistente, sobre crianças que tiveram de deixar suas famílias para  tentarem sobreviver refugiadas com outras famílias, dentro de seu próprio país. A princípio, pode parecer algo triste, mas para a pequena Ada, parece ser a sua chance de ganhar a liberdade. E então, quando começam a evacuar as crianças, Ada e seu irmão Jamie simplesmente deixam sua casa, sem a mãe saber, e se reúnem a um grupo de professores e estudantes para poderem pegar um trem e serem evacuados.

P_20180527_091121_vHDR_Auto


“A Guerra que Salvou a Minha Vida” tem um título já bastante autoexplicativo e que permite, então, que eu diga algumas coisas sem serem verdadeiros spoilers, uma vez que basta ter um pouco de lógica.

P_20180527_111016_vHDR_Auto

Neste livro, o mais gostoso não é saber o fim que levará Ada e sim a trajetória a que vamos testemunhar a partir do seu relato. Porque, sim, a história retrata a Segunda Guerra Mundial pelos olhos de Ada, uma criança que desconhece uma quantidade absurda de coisas. Tudo para ela é novo, estranho ou diferente, e todas essas impressões nos são repassadas com muita riqueza de detalhes, mas também de forma bruta e sincera ao mesmo tempo.

E em resumo, posso dizer que estamos diante de uma história não apenas de superação, mas sobre o poder transformador do amor, que é algo que Ada nunca teve de sua mãe.

P_20180527_091015_vHDR_Auto


Outros fatos que você precisa saber sobre este livro:

“A Guerra que Salvou a Minha Vida” figurou em primeiro lugar na lista dos mais vendidos da New York Times, foi eleito como um dos melhores livros de 2015 pelo The Wall Street Journal, pela Publishers Weekly e pela New York Public Library, além de ter ganho os seguintes prêmios:

  • Newbery Honor Book: O Newbery Medal é prêmio literário concedido anualmente pela Association for Library Service to Children da American Library Association para o(a) autor(a) da mais distinguível contribuição à literatura americana para crianças. Há livros que, no entanto, embora não fiquem em primeiro lugar, merecem uma menção honrosa, e daí o Newbery Honor Book, caso deste livro (outro livro que também recebeu a menção honrosa foi Ecos, no mesmo ano (2016). Tem review dele aqui no blog já. Clique aqui para ler);
  • Schneider Family Book Award: premia um(a) autor(a)/ilustrador(a) por um livro voltado para um público de crianças e adolescentes e que incorpore uma expressão artística sobre a experiência de deficiência;
  • Josette Frank Award: prêmio literário infantil anual de ficção que “homenageia um livro ou livros de notável mérito literário em que crianças ou jovens lidam de maneira positiva e realista com dificuldades em seu mundo e crescem emocional e moralmente”;
  • Odyssey Award: prêmio anual concedido ao produtor do melhor audiobook (sim, teve versão audiobook nos EUA) produzido para crianças e/ou jovens adultos, disponível em inglês, nos EUA.

P_20180527_091245_vHDR_Auto

Ainda que o livro seja voltado para um público infantil e tenha recebido diversos prêmios que reforçam essa categoria de literatura infantil/jovem adulto, não deixe de ler este livro. Ou, ao menos, LEIA-O para seus filhos. A história é tão cativante que tem conquistado um público das mais diversas idades, e arrancando inclusive lágrimas de adultos. Mas só lendo para entender a beleza dessa história.


Informações adicionais sobre o livro:

Capa dura: 240 páginas

Editora: Darkside; Edição: 1ª (22 de março de 2017)

Título Original: The War that Saved my Life

ISBN-10: 8594540264 – ISBN-13: 978-8594540263

7 comentários Adicione o seu

  1. Oie. Se tem um livro que eu gostaria de ler é esse. Mas ainda não tive a oportunidade de adiquirir um exemplar. Mesmo sendo infantil não acho que será ruim ler ele, pois, como reforçou em sua resenha é uma obra com muitas emoções à passar.
    Amei seu post.
    Beijos.

    Curtido por 1 pessoa

    1. meisauedaoh disse:

      Leia sim. Não ira se arrepender. Na Amazon ele está com um preço bem atraente 😊

      Curtido por 1 pessoa

  2. Tenho vontade de ler esse livro, mas agora são dois kkkkk
    Parabéns pela resenha!

    Curtido por 1 pessoa

    1. meisauedaoh disse:

      Mas você vai ler os 2 rapidinho, pode apostar!

      Curtido por 1 pessoa

  3. Monica disse:

    A resenha despertou a vontade de ler o livro. Há comportamentos e comportamentos … a mente é algo incrível … pode nos libertar ou aprisionar …

    Curtido por 1 pessoa

    1. meisauedaoh disse:

      Esse livro eu indico muito mesmo a leitura! Te empresto rsrs

      Curtir

Deixe uma resposta para Gio - Atraídos Pela Leitura Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s