Resenha: A Biblioteca Mágica de Bibbi Bokken – Jostein Gaarder e Klaus Hagerup

Como fã de Jostein Gaarder que sou, chega a ser um pouco vergonhoso que eu tenha demorado tanto a ler A Biblioteca Mágica de Bibbi Bokken. Que bom que acompanho IGs lindos que estão sempre nos lembrando de livros que estão há muito tempo em nossas estantes implorando para serem lidos!

P_20181013_105315_vHDR_Auto

Dessa vez, quem indicou a leitura foi a fofíssima Suuka do IG @rascunhosdasuuka. Façam uma visita ao lindo e cor-de-rosa feed dela! E obrigada mais uma vez, por ter feito a resenha no seu IG, que fez com que eu lesse o livro imediatamente depois de ver seu post!

Vamos a sinopse:

“Havia alguma coisa incomum naquela mulher que o garoto Nils encontrou numa livraria, quando comprava um diário para iniciar uma correspondência com a prima Berit. A mulher, uma certa Bibbi Bokken, vagava diante das estantes numa espécie de transe, olhando para os livros como se fossem de chocolate ou marzipã. Quando Nils foi pagar a conta, ela ofereceu uma contribuição; tudo muito estranho.

Os dois primos decidiram investigar quem era a tal mulher e o porquê de suas atitudes suspeitas — as duas perguntas básicas de uma boa história de detetives. E, nessa investigação, acabam conhecendo a história dos livros, das bibliotecas e do fascínio que eles exercem sobre as pessoas há séculos”. 

Minhas impressões:

Creio que essa sinopse está perfeita. A história é uma verdadeira investigação sobre quem é a misteriosa mulher Bibbi Bokken, mas feita por dois jovenzinhos em idade escolar que formam uma dupla incrível. Primos entre si, cada um tem suas qualidades. Enquanto Nils é muito criativo, tem um senso de humor contagiante e uma habilidade nata para contar uma boa história, Berit é muito esperta, uma boa pesquisadora e tem uma percepção muito aguçada sobre a realidade à sua volta.

Nessa leitura, que se dá basicamente por meio de cartas trocadas entre Berit e Nils, conceitos como Bibliógrafo, Bibliófilo, Biblioteconomia, Classificação Decimal de Dewey, etc. são trazidos à tona e explicados de forma simples e lúdica para que o jovem leitor também possa entendê-los, lembrando que o livro é voltado para um público juvenil e leva o selo “Seguinte”, que é o selo jovem da Companhia das Letras. Mas, ainda que seja um livro para jovens, vale muito a pena a sua leitura! E se você não estiver totalmente convencido disso, mas tem crianças em casa, então pelo menos leia esse livro para elas!

P_20181013_105503_vHDR_Auto

Essa história incita o amor pelos livros, pela criatividade, pela liberdade de expressão. Referências como Anne Frank Winnie the Pooh são apenas uma parte do universo com que o leitor irá se deparar nesta leitura, o que pode ser uma boa forma de apresentar tais personalidades para crianças também.

Eu mesma aprendi muitas coisas novas com esse livro. Conheci um autor norueguês, o Tor Åge Bringsværd, de quem Berit cita alguns poemas ao longo da narrativa:

“Quem mantém os dois pés no chão

não sai do lugar” p. 32

Além disso, mesmo em poucas páginas, fui transportada para vários lugares. Fui à Roma  e à Noruega. De quebra, ainda acabei sabendo da existência de um hotel, o Hotel Mundal, que realmente existe e fica em Fjærland, na Noruega. Já até coloquei na minha bucket list, se um dia for para Noruega, quero, se não me hospedar lá, ao menos visitar o lugar, como um verdadeiro Percurso Literário.

Se você como eu tem um amor imenso por livros, esse livro é de leitura obrigatória, e não pode faltar na lista de leitura de ninguém que se diz bibliófilo.

IMG_20181012_094423_136

Por fim, como a Suuka me disse, e concordo, esse livro é cheio de quotes lindas!

Separei a minha favorita:

“Um livro é um mundo mágico cheio de pequenos símbolos que podem ressuscitar os mortos e dar vida eterna aos vivos. É incrível, fantástico e “mágico”que as vinte e seis letras do alfabeto possam ser combinadas de tantas maneiras, que elas possam encher com livros estantes gigantescas, levando-nos para um mundo que nunca tem fim e nunca cessará de crescer e se expandir, enquanto na Terra existirem humanos”. p. 148

E você? Já leu esse livro? Ficou com vontade? Conhece o Mundal Hotell? Já foi para a Noruega? Diga-me se a paisagem de lá inspira histórias maravilhosas como outras e a deste livro?


Informações adicionais sobre o livro:

Capa comum: 180 páginas

Editora: Seguinte; Edição: 1 (24 de junho de 2003)

ISBN-10: 8535903704 – ISBN-13: 978-8535903706

Título original: Bibbi Bokkens magiske bibliotek (norueguês)

*Esta edição se baseou na tradução alemã Bibbi Bokkens magische Bibliothek, feita por Gabriele Haefs (Carl Hanser Verlag, 1999), com o consentimento dos autores. 

 

3 comentários Adicione o seu

  1. Monica disse:

    Não conheço a Noruega, mas está na minha lista de lugares que quero conhecer, que teve o Mundal Hotell ali acrescido.

    Curtir

  2. Oi Isa. Eu gostei de mais da pregorrativa do livro. Eu sou uma apaixonada por obras e ler algo assim, que remete a livros, me deixaria emocionada. Vou adicionar a estante de desejos.
    Beijos.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Isa Ueda disse:

      Pode adicionar sim, sem receios! 😊

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s