A garota que não se calou – Abi Daré

Começo este post dizendo que optei por não trazer a sinopse da editora, porque achei que ele trazia mais informação que o necessário para despertar o interesse de alguém lê-lo. O famoso “spoiler” talvez. Digo isso porque eu simplesmente comecei a ler o livro às cegas, não sabia o que esperar, só li o nome da autora e o título e isso me bastou para dizer “esta será minha próxima leitura!”. E, claro, isso não funciona para todo mundo, e para tanto, espero que a minha resenha sirva a tais propósitos.


Minhas impressões:

Adunni tem 14 anos e é uma garota muito esperta. Ela cresceu numa pequena aldeia na Nigéria, chamada Ikati, ouvindo de sua mãe a importância da educação, para que ela pudesse ter uma voz, e, assim, seu sonho é se tornar uma professora, para poder ter uma voz e ensinar outras meninas a também terem uma voz.

Este não foi meu primeiro contato com a literatura nigeriana, de modo que muitas ocorrências na narrativa, práticas ainda existentes no país, já eram do meu conhecimento, mas nem por isso foram menos chocantes. Um alerta, que gostaria de deixar desde já, portanto, é que a história tem gatilhos de violência e abuso sexual.

O livro já se inicia com um fato sobre a Nigéria, e assim segue pelos capítulos seguintes, que sempre antecedidos com a informação de algum fato. Achei bem interessante essa configuração, que deixa bem claro aos leitores que, infelizmente, fatos não significam nada. De que adianta, por exemplo, haver leis se nas pequenas comunidades a lei que realmente vale é a da tradição? Esse contraste se torna muito doloroso quando tomamos ciência de que, embora a Constituição do país preveja a idade mínima de 18 anos para o casamento, na prática, muitas garotas com menos de 15 anos são obrigadas a casar com homens muito mais velhos, e transgredir esse costume implica muitas vezes uma morte social.

E é nesse contraste entre fatos e costumes que a narrativa se desenvolve, com o leitor tendo seu coração despedaçado e pisoteado, mas encontrando pequenos fachos de luz aos quais se agarrar. Adunni nos mostra que ter uma voz é muito importante, e que o fato de uma pessoa saber falar outros idiomas e ler muitos livros não simplesmente a torna melhor que ninguém. É, assim, aquele tipo de livro em que torcemos o tempo todo pela protagonista, que é pura potência, para que dias melhores a alcancem, para que sua voz seja ouvida, e para que com ela, outras pessoas possam também fazer do mundo um lugar melhor.


Dados Técnicos do Livro:

Capa comum ‏ : ‎ 352 páginas
Editora ‏ : ‎ Verus; 1ª edição (19 julho 2021)
Autora ‏ : ‎ Abi Daré
ISBN-10 ‏ : ‎ 655924010X – ISBN-13 ‏ : ‎ 978-6559240104
Exemplar recebido em parceria com o Grupo Editorial Record. Adquira o seu preferencialmente pelo site da editora.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s