Lilóri – Pães e doces sem glúten e sem lácteos

Aquele passeio super cultural pela Avenida Paulista (Um passeio cultural pela Av. Paulista – clique aqui para saber mais) não teria sido o mesmo sem uma pausa para nos alimentarmos e nos alimentarmos bem!

Sempre que viajo, procuro lugares diferentes para comer, e que sirvam comidas sem glúten.

Por que essa mania sua de comidas sem glúten?

Não é uma mania, é uma escolha consciente de estilo de vida saudável, já que tenho sensibilidade ao glúten não-celíaca – SGNC. Respeitar o meu corpo, que é onde habito é o primeiro passo para uma vida feliz, vocês não concordam?

No meu caso, se como alimentos com a maldita proteína, minha pele se enche de alergias! Teve um episódio, após uma noite num rodízio de massas, que até fui parar no hospital! Fiquei desesperada, pois todo meu tronco, meus seios e minha pernas se encheram de urticária. Foi tenso! E eu confesso, gente, que no começo tive certa resistência em acreditar que o glúten me fazia mal, até ver que minha mãe (que também tem os mesmos problemas de alergias que eu) havia cortado recentemente o glúten de sua dieta e estava apresentando melhoras, e também até eu ler os livros O perigo do glúten e Barriga de Trigo. Eles foram grandes aliados na minha mudança de vida, que venho adotando desde 2015. Recomendo a leitura deles para você tirar possíveis dúvidas sobre o assunto: doença celíaca e sensibilidade ao glúten. Mas, atenção, não deixe de  forma alguma de consultar um médico!

P_20180804_142053_vHDR_Auto

Pra quem é da região de Londrina, e já tem um diagnóstico fechado, uma amiga minha também tem uma página no Facebook onde ela compartilha dicas de produtos e comidinhas sem glúten e sem leite (já que ela é alérgica à caseína também) aos quais ela recorre no dia a dia dela. Vou deixar o link da página do Face aqui para vocês.

Mas como ia dizendo, então, toda vez que viajo, sempre pesquiso bastante para descobrir lugares onde eu possa comer sem problemas. Há lugares que oferecem opções sem glúten, mas que alertam sobre a possibilidade de contaminação cruzada, não sendo indicados para celíacos ou àqueles muito sensíveis. Mas, felizmente, há estabelecimentos especializando-se em um cardápio totalmente isento de glúten, que é o caso da Pandan – SP que já falei aqui para vocês, e o caso também da Lilóri, que lhes apresento hoje.


A Lilóri 

A Lilóri é uma padaria que além dos tradicionais produtos de panificação também oferece verdadeiras refeições, todas sem glúten e sem lácteos. Todos os queijos lá servidos, por exemplo, são à base de leite de castanhas. Há também opções veganas no cardápio, e eles não usam canudos e talheres descartáveis. Na frente do estabelecimento  eles já avisam, animais são proibidos por lei estadual dentro do restaurante, de modo que seu bichinho precisa aguardar do lado de fora; mas a preocupação em já deixar uma nota aos clientes demonstra empatia, solidariedade e consideração. ❤

A Lilóri conta com duas lojas. A que eu e meu marido fomos fica na região do Jardim Paulista*, a 10 minutos de caminhada da Avenida Paulista (se você estiver na altura do Masp), e bom, pra descer, todo santo ajuda, não é mesmo? Vou deixar os endereços ao final do post, como sempre faço.


Minha experiência

Chegando lá, já fiquei encantada com o lugar. A começar pela fachada, que é uma lindeza só. O ambiente, embora simples, também é muito lindo, convidativo e muito agradável.

_DSC7889

_DSC7898

Também destaco que fomos muito bem atendidos, e isso é super importante sim, pois o atendimento pra mim sempre faz parte de uma experiência satisfatória completa durante uma refeição. Não adianta um lugar ter uma comida maravilhosa, ou uma comida que se encaixa nas suas necessidades e restrições e você ter que enfiar sua dignidade goela abaixo junto à comida para poder se alimentar.

P_20180721_133844_vHDR_Auto

Embora seja uma padaria, como falei, eu quis ir para almoçarmos por lá, e já passava das 13h00min, a bem da verdade. Difícil foi escolher o que comer, já que havia uma porção de pratos que despertaram muito meu interesse.

_DSC7891

Mas, acabei optando por um hambúrguer (pic burger), que vinha acompanhado de uma saladinha maravilhosa, com um tempero bem suave e delicioso! Meu marido, que pode comer de tudo e ainda não está tão acostumado a dietas restritivas (fora o que cozinho em casa, tentando conciliar gostos e preferências), foi numa opção mais banal, mas ainda saudável para os parâmetros dele, e pediu um pão na chapa com azeite, mas com direito a uma sobremesa, que foi provavelmente o brownie mais saudável da vida dele: brownie com farinha de amêndoas e ganache de chocolate à base de óleo de coco. E sim, ele gostou muito!

P_20180721_133936_vHDR_Auto (1)P_20180721_133921_vHDR_Auto

Você pode ir lá para tomar café da manhã ou almoçar, como fizemos. Seja como for, há muitas opções. Se quiserem dar uma olhada, deixo aqui o cardápio online deles da loja que fomos.

Já adianto que os preços são mais caros do que se você fosse comer numa padaria/restaurante/bistrô comum, onde servem alimentos tradicionais, com glúten. Mas,  se você já se alimenta com produtos sem glúten, já sabe da realidade: produtos sem glúten SEMPRE são mais caros. Uma tristeza né, mas isso nunca me impediu de também querer aproveitar a vida comendo o que posso. Porque comer bem é sim uma das  maiores felicidades da vida (#coisaboadavida). Experimente ficar 24h sem poder comer para você entender o que quero dizer. E, se você pensa como eu, então, não deixe de visitar a Lilóri e poder comer sem medo.

Embora eu tenha comido bastante nesse dia, creio que nunca me senti tão leve na minha vida. Por não ter lácteos também no cardápio, a experiência que tive foi incrível. Eu tenho certa intolerância à lactose. Um pouco tudo bem, mas não vamos exagera né. Mas ter feito uma refeição com 0% de lácteos revolucionou minha forma de encarar a alimentação. Adorei. Sempre passo um pouco mal depois de comer muito queijo, manteiga, etc. Saber que há comidas sem leite que são super saborosas foi uma revelação surpreendente e feliz demais para mim.


No balcão, ficam dispostos de forma bem caprichada os produtos de panificação e doces deles. Os pães, que ficam logo atrás do caixa, em cestinhas de madeira, você pode comprar e levar para casa, tal qual ir numa padaria comum, mas os doces ficam nessas cúpulas que eu tanto amo.

_DSC7893_DSC7896

Vou concluindo o post contando minha experiência nesse lugar maravilhoso… e reforço, se você quer comer bem, sem receios de passar mal por ser celíaco ou sensível, ou mesmo se é apenas adepto de dietas veganas, vá conhecer a Lilóri! E, ainda que vá para almoçar, peça ao menos alguma coisa do cardápio que seja próprio da panificação, e surpreenda-se com os pães deles, que são uma delícia! Todas as minhas recomendações ao lugar! Com certeza, voltarei mais vezes, e já está adicionado como favorito no meu Google Maps.

Além de tudo o que falei, faz diferença saber que o estabelecimento foi criado pensando seriamente e com muito carinho nas pessoas que precisam seguir uma dieta restritiva de glúten, leite e proteína de soja. A dona e idealizadora da Lilóri teve de buscar soluções nesse sentido pensando no bem-estar e saúde de seu próprio filho.

Sabemos: o que é feito com amor, gente, tem mais sabor. Tem sabor de amor, oras. A história dela é linda. Vai dar uma conferida lá no site também.

 


Informações adicionais sobre a Lilóri:

  • Unidade Peixoto Gomide* (10min a pé da Av. Paulista)
    11 3068-8061
    Rua Peixoto Gomide, 1.486
    01409-003 – Jardim Paulista
    São Paulo – SP

-Possui delivery-

Horários de atendimento: de segunda à sexta das 08:00 às 20:00. Sábados e domingos das 09:00 às 19:00

  • Unidade Shopping Pátio Higienópolis
    11 3823-2473
    Piso Terraço
    Av. Higienópolis, 618
    São Paulo – SP

-Possui delivery-

Horários de atendimento: de segunda à sexta das 10:00 às 22:00. Sábado das 10:00 às 23:00 e domingo das 12:00 às 22:00


Informações adicionais sobre os livros:

  • O perigo do glúten, por Dr. James Braly e Ron Hoggan

Capa comum: 272 páginas

Editora: Alaúde; Edição: 1ª (1 de março de 2014)

ISBN-10: 8578812158 – ISBN-13: 978-8578812157

  • Barriga de Trigo, por William Davis

Capa comum: 368 páginas

Editora: WMF Martins Fontes; Edição: 1 (1 de janeiro de 2013)

ISBN-10: 8578276876 – ISBN-13: 978-8578276874

 

5 comentários Adicione o seu

  1. Humm..deu vontade de conhecer a Lilori!😉

    Curtido por 1 pessoa

    1. meisauedaoh disse:

      Vá conhecer sim se tiver a oportunidade; mesmo que vc não tenha restrições alimentares, vale a pena. Seria um dia de alimentação incrivelmente leve 😘

      Curtido por 1 pessoa

  2. Monica disse:

    Adorei o post!!! Mais lugar para conhecer em SP. Apesar das minhas restrições alimentares não sou tão cuidadosa na escolha dos espaços gastronômicos. Adoro os lugares que você explora.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Memórias ao Vento disse:

    Republicou isso em Memórias ao Vento.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s