Resenha: Fique Comigo – Ayòbámi Adébáyò

Este livro foi uma cortesia da editora HarperCollins, pois o blog foi um de seus parceiros durante o ano de 2018.

p_20190115_112906_vhdr_on

Sinopse:

Yejide espera por um milagre: um filho. É o que seu marido deseja, o que sua sogra deseja, e ela já tentou de tudo. Mas, quando a família insiste que seu marido receba uma segunda esposa, Yejide chega ao limite.

Tendo como pano de fundo a turbulência política e social da Nigéria dos anos 1980, Fique comigo relata a fragilidade do amor matrimonial, o rompimento de uma família o poder do luto e os laços arrebatadores da maternidade. Uma história sobre as escolhas desesperadas que fazemos para salvar a nós mesmos, e a quem amamos, do sofrimento.

Minhas impressões:

Como pode um livro tão curto (237 páginas) me fazer chorar tanto?

Fique comigo foi um livro que me fez chorar não apenas enquanto o lia, mas chorei inclusive deitada na cama, ainda um pouco desconcertada, refletindo sobre o que eu havia lido há pouco.

Lembro que meu marido até ficou preocupado e me perguntou por que eu estava chorando, se tinha acontecido alguma coisa. Eu, um pouco constrangida, finalmente respondi: “Ah, estou chorando por causa do livro — disse enquanto apontava para a capa dele, na minha cabeceira — , tem passagens muito tristes, mas muito lindas… esse livro é muito bom!” E, de repente, me vejo sorrindo ao som de minhas próprias palavras. Sim, é incrível o poder de um bom livro, não? Ele desperta emoções em nós que, em outras situações, poderiam ser consideradas ruins; mas por se tratar de um livro, nos faz imergir numa espécie de epifania ou empatia, mesmo que nunca tenhamos vivenciado nada vagamente próximo ao que nos é narrado.

p_20190112_080700_vhdr_on

O livro alterna-se entre tempo e narrador. Ora os fatos se dão nos anos 1980, ora em 2008. Ora é Akin, esposo de Yejide, quem narra, ora a própria Yejide. E, mesmo entre ambos, ora a narrativa se dirige diretamente um ao outro, ora a terceiros. Quando ocorre de a narrativa se dar de um para o outro, sinto como se estivesse lendo cartas de Akin para Yejide e vice-versa. Esse formato, inclusive, me lembrou muito da escrita de Por Favor, cuida da mamãe. Como a narrativa se dá sobre esses dois pontos de vistas, é muito interessante ver às vezes um mesmo fato de perspectivas diferentes. Sempre existe o outro lado da história. Ademais, a construção dos personagens mostra-se impecável com esta forma de narrativa, partindo de “como eu me vejo” e de “como sou visto”, Akin e Yejide se mostram como duas pessoas completas em suas personalidades.

A história dá umas guinadas excelentes, e todo o drama familiar, ainda, é preenchido com os problemas políticos da Nigéria nos anos 80.

Adorei conhecer um pouco mais sobre a Nigéria, país onde nasceu a autora Adébáyò, mesmo que o choque de cultura tenha me deixado por vezes indignada. O Brasil ainda é um país MUITO machista, mas pelo menos há uma grande e crescente resistência em face a essa cultura que só beneficia o homem, diferente da Nigéria, porém, em que até o homem casar com mais de uma mulher é não apenas permitido, mas comum.

p_20190118_213844_vhdr_on

Também, é um daqueles livros que eu tanto amo, em que a escolha do título é revelado durante o enredo de forma arrebatadora, embora depois torne-se óbvio que escolha melhor para o nome não haveria.

Esse é um dos livros que, a partir de agora, vou sempre recomendar àqueles que gostam de enredos que envolvam temas como “família, filhos e amor’, juntamente com Por favor, cuide da mamãe e Um homem chamado Ove.

Também é uma excelente dica de leitura para quem está procurando sair um pouco da zona de conforto dos livros americanos e ingleses, e quer ler livros de autores de outros países, principalmente de autoras negras e mulheres.

p_20190119_103343_vhdr_on

Este é o primeiro romance de Adébáyò, que foi eleito um dos melhores livros de 2017 por vários veículos de comunicação. Creio que, ao lado de Chimamanda Ngozie Adichie, Ayòbámi Adébáyò veio para se destacar como uma grande e influente escritora negra.

Por isso, não deixe de ler este livro!


Informações adicionais sobre o livro:

Capa comum:240 páginas

Editora:HarperCollins; Edição: 1ª (10 de outubro de 2018)

ISBN-10: 9788595083202 – ISBN-13: 978-8595083202

Título original: Stay With Me

8 comentários Adicione o seu

  1. Com certeza, esse é um livro que eu adoraria ler. ♥

    Curtido por 1 pessoa

    1. Isa Ueda disse:

      Leia sim!!! Espero que goste tanto quanto eu!

      Curtir

  2. Monica disse:

    O título do livro é muito marcante.
    O seu post é emocionante. Falam tudo em pouco.
    Com certeza, lerei o livro.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Isa Ueda disse:

      Realmente, depois que vc ler o livro, vai ver que o título diz muito em pouco.

      Curtir

  3. Nossa! Muito obrigada pela indicação! ❤

    Curtido por 1 pessoa

    1. Isa Ueda disse:

      Awn ❤ espero que leia e goste muito!

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s