6 meses de bebê – itens mais usados e rotina

Oi, gente. Tudo bem com vocês?

Meu filho, Naoki, fez 6 meses no final de março, e resolvi trazer aqui os 6 itens (do enxoval ou não) mais usados por mim ou por ele, levando em conta nosso perfil e interação. Estou dizendo nosso perfil e nossa interação porque quero sempre lembrar e reforçar que cada bebê é único, o que faz com que cada criação seja única. Só acho legal compartilhar minhas experiências porque pode ser algo que você, que logo irá maternar ou já está maternando, possa encontrar algum conforto em relato semelhante ou procurar alternativas, caso esteja à procura.

Vamos lá? Sem ordem de prioridade alguma, aqui vai a lista:

  • Cueiro fralda musseline (fralda de pano gigante)- Como passei boa parte dos primeiros meses indo à casa da minha mãe (minha rede de apoio oficial foram ela e minha avó – gratidão e amor sem tamanho às duas), gostava de usar o cueiro para forrar a cama, onde usávamos para basicamente tudo, para o bebê cochilar, para trocar a fralda (nesse caso, com um trocador portátil por cima também), para ele brincar em cima, e quando começou a ficar de bruços, para ficar treinando. O meu adquiri pela Elo7, da Lojinha Oui.
  • Absorvente para seios reutilizável – Nunca em meus sonhos eu havia imaginado que produziria leite o suficiente para meu filho a ponto de eles chegarem a vazar, não a ponto de precisar retirar, mas precisei utilizar absorventes constantemente e ainda uso sempre que preciso sair de casa (com máscara! e basicamente para ir às consultas médicas de rotina do bebê). No começo eu utilizava os descartáveis, mas eles estavam machucando meu bico, por não serem tão macios. Então fui à procura de alternativas e cheguei nas ecológicas, encontrando os absorventes da @mameoficial, que também adquiri pelo site da Elo7.
  • Cadeirinha de balanço/descanso – Aqui acostumamos desde os 3 meses nosso filho a ficar sentadinho na cadeirinha de balanço dele enquanto comíamos – café da manha, almoço e janta. No começo ele não gostava muito, e antes da cadeirinha tivemos que fazer muitas refeições em turnos (“come você primeiro, depois você pega ele e eu como” – soa familiar?) mas o hábito fez com que ele se acostumasse e entendesse que iríamos comer ou que não podíamos ficar com ele no colo. Meu é esse da foto, da Fisher Price.
  • Kindle 10ª Geração – Não é segredo nenhum que eu gosto de ler, e ler não foi um hábito que eu queria abandonar, mesmo com todas as demandas da maternidade. Então sobrava apenas a noite ou os horários de cochilo do meu filho (no escuro) para eu ler. Assim, livros físicos estavam praticamente abolidos. Decidi que era hora de trocar meu kindle, que não tinha luz embutida, por um que eu pudesse usar no escuro. Meu Kindle antigo também não era touch, então gostei dessa “evolução” também, que tornou tudo mais ágil… e olha, na maternidade a gente aprende mesmo a aproveitar cada momentinho que o bebê dorme. Confesso que cheguei a comprar ebooks de livros que eu já tinha os físicos, só para poder ler logo. Ainda não sei como farei com os livros da parceria do GER… medo!
  • Canguru – Esse foi um gasto que nos 4 primeiros meses achei que não valeria a pena, até porque, não foi nada barato, mas conforme meu filho foi crescendo, ficando pesado e também firmando o pescocinho para se manter numa postura sentada, comecei a usar MUITO o canguru. Praticamente todo dia. E era assim que inclusive, eu conseguia fazê-lo tirar as sonecas diurnas (já que ele não dorme sem dar colo) e também trabalhar, pois acabou minha licença maternidade. No fim das contas, portanto, valeu cada centavo. Minhas costas e braços agradecem. O meu é o Chicachila evolutiva, da Dona Chica Slingeria. Esse não postei foto porque não tenho fotos sem o bebê olhando para a câmera, e eu evito exposição desnecessária do rostinho dele.
  • Mochila Maternidade – Comprei uma da Land, azul, bem discreta, porque eu queria uma mochila que depois pudesse utilizar sem que lembrasse tanto uma mochila de maternidade, já que costumo ficar anos com a mesma mochila. Por enquanto, usando toda vez que preciso sair de casa, tenho achado muito bom. Uso desde o dia que fui à maternidade, e agora que a introdução alimentar começou, passei a de fato utilizar os compartimentos térmicos e aprovei também. Comprei pelo site da Amazon.
Foto: Divulgação

Bom, deixei de fora vários itens que obviamente uso sempre por serem essenciais: fraldas descartáveis, quadradinhos de algodão para limpar o bumbum, paninhos de boca, fraldas de ombros, roupinhas, etc. Mas quem quiser algumas dicas sobre esses itens essenciais, pode falar comigo, por mensagem no comentário ou até por e-mail.

E claro que houve muitos itens que compramos e mal foram utilizados, ou porque meu filho não gostou (babadores), ou porque resolvemos não usar (chupetas e mamadeiras, por exemplo), mas isso é imprevisível, gente, porque cada bebê se comporta de um jeito. Naoki sempre foi muito agitado, não consegue ficar parado. O berço mesmo agora está mais como um lugar seguro que eu posso deixá-lo quando preciso fazer algo rapidinho (estender uma roupinha, lavar as mãos, etc) e não tenho com quem deixar. Ele dormia bem no berço até os 4 meses e meio mais ou menos, quando ele já estava dormindo no quarto dele, e eu ia até lá de madrugada quando ele acordava, mas depois eu passei por uma situação que me deixou muito ansiosa e precisei da companhia do meu marido também durante as madrugadas, momento em que acabei levando meu filho para dormir no meio de nós, pela facilidade e conforto para o casal, mas depois meu bebê não quis mais dormir sozinho. Voltei a dormir no quarto com o bebê, mas estou testando uma transição, dividindo um colchão no chão com ele. A ideia é que ele volte a dormir no berço. O berço, aliás, é da Tulipa Baby, que também é evolutivo. Até o fim dos 3 meses ele dormia no nosso quarto, no mini-berço, que tinha rodinhas. Conforme ele foi crescendo, o pai o reconstruiu na forma de berço (maior), e optamos por deixar sem as rodinhas. Mais para frente, uma das grades será trocada e teremos uma mini-cama. Adorei!

Mini-berço montado no quartinho antes do bebê nascer
Mini-berço sendo usado, ao lado de nossa cama
Bebê dormindo no nosso escritório
O berço maior montado e o quarto rearranjado

1 comentário

  1. Cada bebe é singular, assim como os pais. Todos se esforçam para dar o melhor. Não há manual perfeito.
    Amor é a essência dos relacionamentos. Cada um ama de forma diferente, também não há manual.
    Cada um conceitua e valoriza o amor conforme o enxerga.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s