At the end of the matinee – Keiichiro Hirano

Desde que, criança, assisti ao filme “Minha amada imortal”, com Gary Oldman, sou fascinada por histórias em que um mal entendido é capaz de mudar todo o rumo de um relacionamento. E é um pouco dessa premissa que é explorada no livro “At the end of the matinee”. 


Sobre o livro e minhas impressões:

Satoshi Makino, um violonista clássico muito talentoso no Japão, está completando 20 anos de carreira e fazendo um tour pelo país com inúmeros concertos para comemorar o marco. Após um deles, realizado em Tóquio, é apresentado à  jornalista Yoko Komine, que trabalha para um jornal francês e é filha do famoso diretor de cinema, Jerko Solich, cujo filme “Coins of Happiness” foi a razão pela qual Makino se apaixonou pelo violão. Além da aparência magnetizante de Yoko, essa informação deve ter acendido uma fagulha no violonista, e ali, naquela conversa, algo entre eles já havia começado. 

Essa foi uma leitura que fiz para a proposta de ler mais asiáticos (leste-asiáticos e descendentes – deixei o desafio nos destaques do meu instagram). Foi um e-book que consegui gratuitamente na semana do livro, e então, por nem estar previamente na fila para ler, não sabia nem o que esperar, mas me surpreendi. Que narrativa deliciosa! Lendo madrugada adentro, durante os despertares noturnos do meu filho para mamar, nem o sono atrapalhou sua fluidez e compreensão.

Makino e Yoko vivem encontros e desencontros ao longo de alguns anos, mesmo o leitor vendo que poderia ter sido tudo diferente, tivessem outras escolhas sido feitas, como em nossa própria vida. 

Por ser um livro que traz muitas reflexões sobre como uma decisão nossa repercute lá na frente, e sobre as as circunstâncias à nossa volta que nos levam a tomá-las, é uma leitura prazerosa também ao construir esses elementos marginais à trama principal: guerra, saúde mental, lealdade, família, são alguns deles.

E embora eu tenha achado de suma importância o livro trazer esses assuntos, abarcando refugiados, saúde mental, gostei muito de como o romance gira em torno do tema “música”. Música como carreira, como entretenimento, como aconchego, como cura, como elo entre as pessoas, como memória afetiva, capaz de moldar tanto o passado quanto o futuro.

Talvez você tenha alguma música especial assim, que te faça viajar ao passado, e que, mesmo as circunstâncias do presente sendo dolorosas, essa revisita te traga bons sentimentos, e o agora e o amanhã pareçam mais suportáveis. Talvez um dia você vá a um concerto, e ao seu final, ao final da matinê, você saia mudado. Porque alguma música trará lembranças que estavam ocultas e o farão reviver um momento doloroso da sua vida e, mesmo sem você pensar, irá curar alguma ferida sua ou até mesmo ressignificá-lo. Amo quando os livros conseguem mostrar esse poder da arte.

No mais, espero que esse livro um dia seja traduzido aqui para que mais pessoas possam lê-lo. Enquanto isso, o que posso dizer é que descobri que o livro foi adaptado para filme, e que gostaria muito de assistir. O título em inglês é o mesmo do livro, salvo engano, e foi lançado no ano passado (2020).


Dados Técnicos do livro:

  • Formato: eBook para Kindle
  • Autor: Keiichiro Hirano
  • Editora: Amazon Crossing (15 abril 2021)
  • Tamanho do arquivo: 3685 KB
  • ASIN: B08CVBB7F5

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s