Virando Viking – Helen Russell

Alice Ray é uma dentista muito competente. Sente orgulho de sua profissão, afinal, sua carreira teve um alto custo: o tempo sem os filhos e um casamento desmoronando. Do primeiro ela se desvencilha da culpa lembrando-se de que, apesar de trabalhar fora, ainda é a principal responsável pelos filhos, mesmo que eles não reconheçam isso.

O pai pode ser “o legal” da história ao escolher criar os filhos à base de TV sem restrições e muita porcaria calórica, mas é Alice quem é a adulta, e se preocupa em dar refeições saudáveis, em cuidar do asseio, das roupas, das notas, das lições, etc.

Quanto ao casamento, prefere ignorar. Greg, seu marido, está longe do idealizado, mas, afinal de contas, a escolha foi dela, e Alice não é o tipo de pessoa que fica chorando suas pitangas. Alice é o tipo de pessoa que está sempre bem, não importa o que aconteça. Porque é assim que a vida precisa ser encarada. Será? 

No último congresso de odontologia a que ela comparece, acaba exagerando no álcool e Alice-nunca-sai-da-linha perde as estribeiras. Sua irmã vai resgatá-la, propondo que ela deixe em suspenso um pouco sua vida de dupla jornada (consultório e casa) para se reconectar novamente consigo mesma. Umas férias cairiam bem, afinal. Mas Alice será surpreendida, e o leitor também.

Escrito num ritmo bastante frenético, a autora best-seller de “O segredo da Dinamarca” leva novamente seus leitores às gélidas terras escandinavas, com um humor ainda mais acentuado. Algumas partes parecem hiperbólicas num primeiro momento, mas é só a ficção nos lembrando que nela tudo é possível, e absurda mesmo é a vida, nas sábias palavras de Eliane Brum, que tomo aqui emprestadas. 

O livro carrega um tom de sororidade que foi a melhor surpresa dele para mim, mas também gostei muito de acompanhar a evolução de Alice e conhecer melhor seu passado e o seu drama familiar, mesmo que ela negasse que ele existisse.

Uma leitura que me proporcionou muitas risadas e sacudidas. De certa forma, revisitei a obra de não-ficção da autora, que inseriu de forma brilhante e divertida a cultura dinamarquesa nesta história. Mas aqui, tive novas reflexões. Me identifiquei demais com a Alice, por ser alguém que sempre se preocupou muito em segurar as pontas enquanto à sua volta os outros têm permissão para perderem a cabeça.

No final dessa jornada, quem acabou se tornando viking também fui eu mesma, com tantas lições aprendidas. Quer um spoiler de uma delas? Coloque sempre primeiro a máscara de oxigênio em você! Priorize-se! 


Dados Técnicos do Livro:

Editora‎: Leya – 1ª edição (6 dezembro 2021)

Autora: Helen Russell

Tradução: Mariana Serpa

Capa comum‎: 336 páginas

ISBN-10‎: 6556430854 – ISBN-13‎: 978-6556430850

Título original: Gone Viking

*Exemplar recebido pela Editora Leya. Adquira o seu preferencialmente junto ao site da editora.

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s