Rede de Sussurros – Chandler Baker

P_20200512_095849_vHDR_Auto
“Quando outra mulher se oferece para ajudar, você aceita. Entendeu?”

Essa frase me parece resumir muito bem a essência do livro. “Rede de Sussurros” têm esse título justamente em referência a whisper network (literalmente: rede de sussurros), que são listas privadas preenchidas anonimamente, em geral por mulheres, com nome de homens influentes de determinado ramo profissional com o intuito de alertar outras mulheres sobre condutas e comportamentos de assédio e/ou abuso sexual daqueles, e, consequentemente, evitá-los.


Sinopse: 

“Há anos, Sloane, Ardie e Gracie trabalham juntas em uma empresa de roupas esportivas. As três sempre se ajudaram, passando por promoções empolgantes, reuniões intermináveis, casamento, maternidade, divórcio e os desafios impostos pela política no escritório. Elas também têm seus segredos e cada uma fez algo de que se arrepende.

Com a morte repentina do presidente da empresa, tudo indica que Ames, o chefe delas, será alçado à liderança da companhia. Ames é um homem complicado, que as três conhecem há muito tempo e que sempre esteve cercado por sussurros a respeito do tratamento que dispensa às subordinadas. Esses sussurros vinham sendo ignorados, varridos para debaixo do tapete e acobertados por aqueles que estão no poder.

Depois de descobrirem que Ames adotou uma conduta inaceitável em relação a uma nova funcionária, elas decidem falar. E essa decisão provoca uma mudança catastrófica no escritório. Mentiras serão reveladas. Segredos serão expostos. E nem todo mundo sobreviverá. Suas vidas — como mulheres, colegas, mães, esposas, amigas e até adversárias — estão prestes a mudar drasticamente”.


Apesar de haver controvérsias sobre a efetividade, veracidade e licitude de tais listas, o que me agradou muito neste livro, divulgado como thriller, é que Chandler Baker trabalha muito bem os dois lados da moeda de uma lista de sussurros. Por um lado, realmente, parece uma forma de fazer alguma coisa quando os canais existentes para tais queixas não levam à punição devida do assediante ou sequer a uma mínima investigação. Por outro, tais listas costumam não alcançar mulheres de determinadas classes sociais (o que perpetua sua vulnerabilidade) e é inegável que a reputação de algumas pessoas pode ser colocada em jogo sem que seja verificada se a acusação é ou não infundada.

P_20200512_095831_vHDR_Auto

Quando comecei a ler, senti uma grande semelhança do livro com a fórmula utilizada em “Pequenas Grandes Mentiras” – Liane Moriarty: uma intercorrência entre a narrativa propriamente dita e apresentação de depoimentos de testemunhas e interrogatórios colhidos ao longo da investigação de um incidente. Por causa disso, embora a história estivesse me envolvendo bastante, despertando muita curiosidade, eu não acreditava que o livro em si me surpreenderia. Mas me enganei. Não foi exatamente o desfecho que me fascinou, porque o enredo sai da linha de um thriller característico. Não que não seja interessante descobrir os desdobramentos do ocorrido, e que suas revelações gradativas não sejam bem executadas, mas me parece que esse clima de suspense é superado pelos debates sobre o que é ser mulher no ambiente de trabalho que o livro se propõe a levantar, o que é o ponto forte do livro.

P_20200512_095926_vHDR_Auto

As personagens me pareceram bem críveis, inclusive me identifiquei muito com Ardie, por ser uma mulher mais introvertida, como eu, mas ao mesmo tempo muito funcional em situações críticas (o que não sei se sou hahaha, mas que admirei muito nela). Sloane tem altos e baixos para mim, mas também me passou a imagem de uma mulher que gostaria de ter como amiga e aliada, e Grace me parece o tipo de pessoa que se leva a sério demais e se cobra muito, o que é mais comum do que se imagina, justamente pela pressão social, sobretudo no ambiente de trabalho (e mais ainda nos EUA, acredito). Gostei muito de como cada uma delas também tem seus problemas e dramas pessoais e como essas questões paralelas à vida profissional também incorporam à narrativa mais temas a serem debatidos.

Quem espera encontrar em “Rede de Sussurros” um thriller típico, pode se decepcionar, mas eu o encaro como uma ótima narrativa que reúne entretenimento (pra quem curte suspense) e abordagem de um tema muito sério e muitas vezes silenciado (ou apenas sussurrado) como o assédio sexual.


Dados Técnicos do Livro:

Capa comum: 384 páginas

Autora: Chandler Baker

Editora: Intrínseca; Edição: 1 (20 de outubro de 2019)*

ISBN-10: 8551005286 – ISBN-13: 978-8551005286

*Minha edição é a exclusiva para assinantes do Clube Intrínsecos. Saiba como se tornar um membro do Clube clicando aqui.

5 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s