Um Caminho para a Liberdade – Jojo Moyes

Minha quarta leitura de um livro de Jojo Moyes (quinta, se contar “Lou na Quarentena”) foi uma surpresa bastante agradável.

“Um Caminho para a Liberdade” foi o livro do mês de setembro do Clube do Curinga, de escolha da Marie.

Para quem está chegando no blog agora ou ainda não sabia, o Clube do Curinga é um clube de leituras fundado por 4 amigos apaixonados por livros que se conheceram através do bookstagram da vida: Dayane, Mariane, Rodrigo e eu, no ano de 2019. Cada membro reside em uma cidade diferente, o que prova que não há empecilhos geográficos para a crianção de um clube de leituras. Ao longo da existência do clube, já foram lidos 13 livros, mais este de setembro! Ao final do mês é feito um debate por videochamada com os 4 integrantes e as pessoas interessadas que se juntam a nós durante o mês para a leitura.


Sinopse:

Cinco mulheres vão enfrentar uma cidade inteira por amor aos livros. E juntas vão descobrir o poder do conhecimento, da liberdade e da amizade.

Em uma época em que não seguir os costumes e a religião era transgressão gravíssima, o caminho de um grupo de mulheres se cruza de maneira inesperada. A década de 1930 está chegando ao fim, e, em uma pequena cidade do interior dos Estados Unidos, a ideia de que as moças administrem uma biblioteca itinerante desafia o status quo.

Com o compromisso de levar livros para os moradores mais pobres da região, Margery, Alice, Beth, Sophia e Izzy aceitam trabalhar na biblioteca. E à medida que enfrentam inúmeras dificuldades, como aprender a cavalgar, percorrer rotas de difícil acesso e suportar o preconceito dos mais conservadores, elas fortalecem o laço que as une e descobrem mais sobre si mesmas. Em pouco tempo, toda a cidade se volta contra o grupo, colocando em risco a sobrevivência do projeto. E as mulheres vão se perguntar mais uma vez se o poder das palavras será suficiente para salvá-las.

Inspirado em uma história real, Um caminho para a liberdade fala de lealdade, independência e justiça. Com uma trama envolvente e emocionante, Jojo Moyes faz o leitor refletir sobre as redes de apoio e amizade entre mulheres e como é preciso ir além dos nossos — supostos — limites. Afinal, conquistar a liberdade nunca é fácil.


Minhas Impressões sobre o livro:

Confesso que como recebi o livro através do clube de assinaturas da Intrínsecos, eu não havia lido a sinopse do livro. Mesmo a Marie tendo escolhido o título que leríamos em setembro com uma certa antecedência, eu só fui realmente atrás de saber sobre o que se tratava a história quando decidi que ia começar a leitura. Por ser de autoria de Jojo Moyes, eu só havia presumido que leríamos um romance, com um casal que iria nos conquistar de alguma forma e era só isso. Mas quando me deparei com a sinopse, minhas baixas expectativas em relação ao livro subiram muito! Era um livro sobre amor aos livros! Quão maravilhosa não seria essa leitura?!

Alice, uma moça inglesa, é tida como uma figura peculiar em sua família. Quando vê num casamento com um jovem americano a oportunidade de deixar a família, ela aceita a proposta do atraente rapaz de se casar e ir com ele para a América. Chegando lá, porém, Alice se dá conta de que o matrimônio não era bem o que imaginava, e se vê entediada dentro de casa, cuja propriedade, na verdade, é de seu sogro, com quem também tem de dividir o lar, mesmo estando recém-casada.

Na pequena cidade rural onde vive, a população é convocada para se manifestar sobre a proposta de biblioteca itinerante a cavalo, uma medida do governo Roosevelt para impulsionar o desemprego e aumentar a alfabetização durante a crise da década de 1930 nos EUA. Embora a função de bibliotecária fosse remunerada, as pessoas se mostraram bastante resistente à ideia, e, vendo uma nova oportunidade de sair de casa, pelo menos por algumas horas, Alice, a contragosto de seu sogro, manifesta seu interesse pelo trabalho.

A história é fictícia, mas realmente existiram nesse período as tais bibliotecas itinerantes, cujos empregados eram compostos majoritariamente por mulheres. Na ficção de Moyes, a autora mostra bem as dificuldades que essas mulheres por vezes enfrentavam, com longas distâncias e árduos caminhos a serem percorridos, o machismo, conservadorismo e racismo vigentes, mas também dá aquele seu toque de romance infalível que aquece nossos corações. Realmente, acredito que não se pode ir jamais ler Jojo Moyes esperando que seja diferente: sempre haverá um romance. Mas aqui, eu encontrei muito mais que uma paixão entre duas pessoas, encontrei a paixão pelos livros! De quebra, acompanhamos ainda a trajetória de Alice, uma personagem completamente cativante, que igualmente irá, pouco a pouco, cativando a população, mesmo em terras estranhas, através da leitura.

Ler “Um Caminho para a Liberdade” é recordar o imenso poder que os livros exercem sobre as pessoas, e só por isso sua leitura já é valiosa.

Nos tempos atuais, também, essa leitura nos assombra com muitas semelhanças, ao evocar todos os obstáculos postos por aqueles que veem nos livros uma ameaça. Foram-se muitos anos, o país onde a história se passa é outro, mas o que se compreende facilmente é que sempre haverá quem queira, de alguma forma, atacar os livros, seja desencorajando a existência de uma biblioteca, seja censurando livros que consideram impróprios, seja tributando-os ao defini-los como produtos consumidos exclusivamente por um público elitizado.

Ler é realmente um caminho para a liberdade.


Dados Técnicos do Livro*:
*Edição para não Intrínsecos
Capa comum : 368 páginas
Autora: Jojo Moyes
Editora : Intrínseca; 1ª Edição (14 novembro 2019)
ISBN-10 : 8551005456 – ISBN-13 : 978-8551005453
Adquira o seu exemplar preferencialmente em livrarias. Sugestões? Veja abaixo:

Livraria Cultura
Livrarias Curitiba
Livraria da Travessa
Livraria da Vila
Livraria Leitura
Livraria Leonardo da Vinci
Livraria Martins Fontes
Saraiva

Interessou-se pela edição do Intrínsecos? Saiba como se tornar um assinante aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s