Museu de Arte Contemporânea – USP

No começo de novembro, eu, Naoki e João fomos a São Paulo pela segunda vez juntos, novamente de avião, porque a ideia era fazer um bate-volta para que João pudesse prestar exame de gradução de Kendo, arte marcial que se utiliza de espada de bambu, que estaria acontecendo no final de semana em questão. O exame foi bem sucedido, ele passou no exame, e agora é graduado no “quarto-dan” (yondan), e está apto para ser professor também nessa prática esportiva milenar.

Mas claro que eu e Naoki não ficamos para assistir ao torneio e nem ao exame de graduação, pois seria uma programação muito parada para uma criança de pouco mais de 2 anos recém adquiridos. Assim, eu e ele, junto com meus irmãos e suas respectivas companheiras, fomos passear um pouco por São Paulo.


Como a grana anda curta aqui, desta vez, o intuito era manter a programação o mais em conta possível, e então, optamos por passeios gratuitos. Um dos locais escolhidos foi o MAC, Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo. Eu não sabia da existência do museu, até ele ser sugerido pelo Leo, meu irmão. Eu topei mesmo sem ir propriamente atrás das exposições e acervo, só pela localização. Ele fica logo ao lado do Parque Ibirapuera, que era outro lugar que eu queria muito levar Naoki.

Deixamos o carro no estacionamento do Parque Ibirapuera (diária R$ 13,00 – valor para sábado, em 05/11/2022), e fomos andando até o MAC. Para acessá-lo, basta atravessar a Passarela Ciccilo Matarazzo, que corta a Av. 23 de Maio e assim, não é preciso enfrentar o caótico trânsito abaixo dela. Muito prático, além de oferecer uma vista incrível da movimentação tipicamente urbana de São Paulo. Naoki ficou impressionado (eu eu também, confesso).

A entrada do MAC é gratuita. Não sei dizer se acontecem exposições temporárias que são pagas, mas é o que dá a entender em visita ao site do museu. Mas, pelo menos onde fomos (Exposição Visões da Arte no Acervo do MAC USP 1900-2000), a entrada era franca.

Paramos na Livraria Edusp que há no prédio, que, embora de dimensões enxuta, contém edições bem interessantes, que vão desde Artes Visuais até Literatura infantil.

Embora não tenhamos comprado nada (grana curta, lembram?), tirei foto de algumas edições para uma próxima oportuna visita a alguma livraria. Vou deixar fotos delas abaixo para caso alguém mais se interesse também.

Naoki está com certeza já muito familiarizado com livros, porque não ficou impaciente na livraria, querendo sair logo, por exemplo. Na verdade, demonstrou bastante interesse, prestando atenção nas muitas capas de livros à mostra, e ainda deixou bem claro para mim que realmente reconhece algumas obras, mesmo fora do contexto onde ele as conheceu (em casa), já que visualizou de longe um livro cuja capa exibia a Mona Lisa. Esse menino é realmente cheio de surpresas!

Ainda no andar da livraria (mezanino), há um café, o Vista Café. O aroma de comida dele se espalha por todo o piso, e já te recepciona logo que se sai do elevador. Guerreiros fomos nós, de mesmo assim termos resistido e ido primeiro à livraria. Mas essa bravura toda não durou muito tempo, porque, se a ideia era almoçar no Vista Restaurante, nossos estômagos preferiram já comer algo no Café mesmo.

E que Café lindo! Só a vista do café, o ambiente super agradável, já teria valido a pena. Eu teria ficado satisfeitíssima já se o passeio tivesse se encerrado por lá. O tempo estava agradável no dia, com céu bem azul e algumas nuvens, mas tempo limpo e nem muito frio, nem calor. Não sei dizer quanto tempo ficamos por lá, mas Naoki adorou poder explorar o terraço do café, onde tiramos muitas fotos lindas dele também.

No Café, as comidas da vitrine estão com algumas indicações de restrições alimentares, tais como “glúten, lactose, vegano”. Sempre acho extremamente útil quando há essas indicações, pois não preciso ficar perguntando e fica mais fácil de me decidir pelo quê comer.

Pedi um pão de queijo pro Naoki, um café coado (Hario V60) e uma banoffe pra mim (sem glúten). Esse simpático café da manhã tardio saiu por R$ 41,00. Achei o preço bem OK pra São Paulo, considerando que na semana anterior eu havia ido tomar um café com João na Bauducco e um expresso e um cappuccino saíram por R$ 41,20, sem termos pedido nada pra comer.

Naoki gostou tanto da experiência que não queria sair de lá. Foi preciso explicar que o passeio ia continuar e ele iria poder ver São Paulo ainda mais de cima, onde as árvores em torno do café não o permitiam enxergar. Assim que ele topou, subimos para o terraço. E lá, ficamos mais um bom tempo, curtindo a vista, tirando fotos, vendo aviões e os muitos prédios de São Paulo. O dia estava realmente lindo, mas isso já comentei. O restaurante estava cheio, e, como havíamos acabado de comer, não almoçamos por lá.

Antes de irmos embora, descemos para o sétimo andar (o terraço é no oitavo), onde está a “Visões da Arte”. Para agradar a todos (muitas pessoas sempre leva a passeios com muitas concessões, ainda mais com crianças), ficamos apenas com este andar de visita cultural do museu, mas que já valeu muito a pena, porque Naoki pôde já ser exposto a muitas obras e artistas famosos, embora ele tenha dito que tudo era do Van Gogh (hahahahah). Tudo bem, filho, vamos aos poucos, né? Mas é normalizando esses passeios culturais que mamãe e papai querem te oportunizar conhecer muitas coisas, sem entediá-lo também. Naoki não ficou nada entediado, ok? Na verdade, ele adorou correr pelo andar, brincando com os tios, e só assim, na brincadeira também, é que conseguimos sair da exposição.

Do MAC, voltamos para o Ibirapuera, onde demos uma volta completa de forma bem demorada, claro, com pausa para água de coco, com brincadeiras no parquinho (foi o que Naoki mais gostou, ele contou), muitas outras fotos, direito a se sujar de terra, a colo, a descidas do colo, enfim, foi um dia muito, mas muito bem aproveitado, isso só ali entre o museu e o parque. Mas os outros passeios de São Paulo ficam para outros posts. Você pode conferir também mais sobre nosso passeio no MAC no meu instagram, onde postei um vídeo no feed. Algumas fotos daqui também aparecem por lá.


Informações adicionais do MAC:

Onde fica?

Av. Pedro Álvares Cabral, 1301 – Vila Mariana, São Paulo – SP, 04094-050

Horários:

De terça a domingo, das 10:00 às 21:00

Visite o site para mais informações.

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s