Anne of Green Gables – L. M. Montgomery

No começo de 2019 eu havia estipulado algumas metas de leitura, e dentre elas estava a de “Ler livros canadenses”, tendo selecionado dois livros para a proposta: O Conto da Aia, que realmente li no ano passado, e Anne de Green Gables, que vim finalmente a cumprir.

P_20190924_165325

Anne Shirley é uma órfã de 11 anos que já passou por 2 famílias, mas nunca sendo tomada como uma filha, e sim apenas como uma ajudante ou uma criada, a quem tais famílias diziam que ela deveria ser grata, por lhe darem um teto e comida. Quando o marido da segunda família morre, a viúva se vê obrigada a devolver Anne, por não ter condições de alimentar uma outra boca que nem compartilhava seu sangue, e, assim, a garota acaba num orfanato de Nova Escócia, relegada à própria sorte.

Matthew e Marilla Cuthbert são dois irmãos já idosos, proprietários de Green Gables, em Avonlea, um pequeno vilarejo (ficcional) de Prince Edward Island. Marilla, preocupada com a saúde de Matthew, e Matthew, concordando que a idade está lhe “pegando”, decidem adotar um garoto para ajudar com os trabalhos na fazenda. É repassado então o recado para que lhe tragam um menino, mas, como frequentemente ocorre com mensagens transmitidas por terceiros, acabaram por arranjar uma menina para os Cuthbert, e, quem não poderia ser a criança senão Anne Shirley.

Essa é uma história que faz parte da literatura infantil do Canadá. Na verdade, é a obra mais popular do país, e ganhou até adaptação para série de Tv (Anne with an “e”), que, infelizmente, foi descontinuada.

Anne é uma garota efusiva, que fala tudo que lhe vem ao coração e à mente, mas também muito esperta, criativa, amável e corajosa. Some-se a isso, porém, uma teimosia enorme e uma impulsividade que ainda precisa aprender a controlar. Em Anne of Green Gables acompanhamos sua transformação da garota de 11 anos tagarela, romântica, e entusiástica (mas frustrada com seu cabelo ruivo e suas sardas) à responsável, respeitável e adorável jovem de 16 anos.

É uma longa e belíssima caminhada, que certamente provoca sentimentos nostálgicos nos leitores adultos. Um desses livros de aquecer o coração, que nos impele a pensarmos nas boas relações de amizades, de laços familiares e afetivos e que, embora tenha suas passagens tristes, nos enche de esperança e cativa em nós o desejo de sermos sempre pessoas melhores, de apreciarmos sinceramente a vida e cada momento especial dela. Como diria Anne, numa tradução livre: “ansiar pelas coisas é metade do prazer delas”.

P_20190712_085757_1Lucy Maude Montgomery, a autora, escreveu ainda mais 5 livros com Anne como protagonista, e, obviamente, vou querer lê-los num momento oportuno. Aqui no Brasil mais de uma editora já publicou Anne de Green Gables também; na verdade, já foi publicada toda a série com os 6 livros. Quem leu já, gostou bastante. Em Anne of Green Gables, vislumbramos um tom feminista, mas bem mais tímido que o proposto maravilhosamente pela série adaptada. Algumas partes me incomodaram um pouco, mas é preciso lembrar que a obra é o retrato de outro século, como bem colocado por minha amiga Marie. Aliás, tendo isso em mente, hoje eu diria que as ideias feministas aparecem mais timidamente no livro, mas à época provavelmente foi bastante desafiador para as convenções sociais (o livro foi publicado em 1908). Maude mesmo já saía um pouco dos padrões, porque além de frequentar o curso para se tornar professora, posteriormente ingressou na universidade para estudar Literatura, sendo que pouquíssimas mulheres naquele período recebiam qualquer tipo de educação superior. Além de escritora de livros, ela também trabalhou como jornalista por muitos anos.

 

Essa minha edição é lindíssima e só tornou a leitura ainda mais prazerosa, e foi de onde extraí todas essas informações a respeito da escritora. Há, ainda, duas receitas ao final da minha edição, já que Marilla é uma exímia cozinheira, e fiquei muito feliz, ainda que sejam apenas 2, porque acabei não comprando o livro de receitas que encontrei num sebo no Canadá.

Vou deixar uma delas abaixo para vocês, e espero que leiam Anne, para vocês mesmos ou para crianças. Um livro que toda a família poderá curtir junto!

P_20190604_094049_vHDR_On


Xarope de Framboesa:

Ingredientes:

  • 538g (4 xícaras) de framboesas congeladas
  • 285g (1 ¼ xícaras) de açúcar
  • 850ml (4 xícaras) de água fervente
  • Suco de 2 limões

Modo de Preparo:

  • Cozinhe o açúcar e as framboesas numa panela em fogo médio por aproximadamente 20-25 minutos, até o açúcar ser dissolvido.
  • Amasse bem essa mistura, depois coe bem e jogue a polpa.
  • Esprema 2 limões à mistura remanescente e mexa.
  • Adicione a água fervente e mexa novamente.
  • Deixa a mistura resfriar, depois leve ao refrigerador por algumas horas
  • Sirva e aproveitem!

Dados Técnicos do livro: 

Capa dura: 426 páginas

Editora: Puffin Books; Edição: 01 (28 de agosto de 2014)

ISBN-10: 9780147514004 – ISBN-13: 978-0147514004

Idioma: Inglês

Ilustrações: Anna Bond

2 comentários Adicione o seu

  1. Monica disse:

    Tenho acompanhado o seriado. Muito bom!!! Minha mãe o indicou porque assistiu uns episódios com minha querida filha!!! ❤️😘
    Quero ler o livro 😍

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s